Big Techs & Big Troubles

Amazon quer ser TV & Mercado Livre quer ser Prime

Published

on

/What’s Up?

O que agitou os últimos dias em nosso mercado

01/ Amazon está planejando lançar uma TV com a sua marca

O nosso Betting Up e nosso MorseCast foram ouvidos pela Amazon antes da Netflix. A empresa vai lançar TVs com sua própria marca em outubro nos Estados Unidos. O tamanho da tela vai variar de 55 até 75 polegadas e é claro que aqui não poderia faltar também a Alexa em cena, que vai incorporar o novo produto. Num primeiro momento as TVs irão ser produzidas por terceiros, como a TCL, porém a ideia da Amazon, em um futuro próximo, é de desenvolver o produto internamente e bater de frente com marcas consolidadas nesse mercado como a Samsung e a LG.

02/ Mercado Livre anuncia assinatura mensal com conteúdo

Na busca por recorrência, ter os clientes como assinantes é um grande diferencial, e o conteúdo pode ser um grande reforço para essa estratégia! Com isso em mente, o Mercado Livre está para lançar o seu serviço de assinaturas que contará não apenas com frete grátis e mais rápido para os assinantes (benefício que usuários frequentes do marketplace já têm hoje em dia), como também ganhará mensalidade gratuita em serviços de streaming como o Disney+, o Paramount+ e o HBO Max. A mensalidade para aproveitar os benefícios custa R$ 13,90 e dá frete grátis para compras acima de 79 reais. Abaixo desse valor, o desconto no valor do frete é de 45%.

03/ Spotify lança novo modelo de venda de publicidade para podcasts no Brasil

Chegou ao mercado brasileiro o Spotify Podcast Ads, um novo modelo de venda de publicidade para podcast. O novo serviço é focado nos anunciantes que compram veiculações de anúncios em podcasts pelo Spotify e conta com relatórios de impressão de anúncios no lugar dos downloads e dados sobre o alcance e frequência da publicidade. Esse novo formato não muda o modelo de assinatura na plataforma e os usuários pagantes poderão escutar sem interferência de ads. Por aqui, estamos tentando contato com o Spotify para testar o novo formato e traremos novidades assim que possível 🙂

04/ Uber quer acelerar sua área de ads

A empresa contratou o ex-head de adtech da Amazon, Mark Grether, para chefiar a sua área de publicidade mobile. Grether havia entrado no time da Amazon depois da aquisição da Sizmek, em 2019. No Uber, o que ele irá fazer é botar o pé no acelerador nas iniciativas de advertising do aplicativo – uma área que, até ano que vem, deve gerar US$ 300 milhões em receitas para a Uber.

/Following Up

Novidades dos assuntos que já temos acompanhado por aqui

05/ Spotify, Netflix e Match Group tem alta em ações depois de mudanças na App Store

A Apple deu permissão para alguns aplicativos fornecerem links para seus sites para que os usuários se inscrevam diretamente no canal, sem dividir os lucros com a empresa. Os chamados “aplicativos de leitura” que se vinculam a assinaturas de conteúdo sairiam da mira das taxas da Apple, enquanto os app de jogos ainda continuam nos 15% a 30% da App Store. Os efeitos disso? A Bolsa de Valores responde com números. A Netflix teve alta de 1%, o Match Group (que oferece assinatura do Tinder) subiu mais de 6% e o Spotify também viu seus papéis se valorizarem em mais de 6%. Apesar do “bom grado” da Apple, as empresas ainda estão com um pé atrás nessa história e o diretor jurídico do Spotify se manifestou: “Os ajustes seletivos da Apple nas regras da App Store são bem vindos, mas não vão longe o suficiente”.

06/ iOS 15 da Apple pedirá permissão para usuários para veicular anúncios direcionados

Apple agora irá dar mais transparência e permitir que seus usuários tenham a opção, ou não, de ter ads personalizados da própria Apple nos seus aparelhos. Esse novo “livre arbítrio” concedido pela empresa pode ser uma resposta à queixa feita pelo órgão de proteção de dados da França, o CNIL, contra a Apple, por ela rastrear usuários em seus próprios aplicativos sem pedir consentimento; e também vem abrindo margem para um reconhecimento tácito de que a Apple não estava em conformidade com o GDPR no passado. A questão é que apesar da mudança no iOS 15, as versões antigas não irão entrar nessa mudança e o excesso de pop-ups pode ser uma experiência ruim para o usuário.

07/ Apple adia plano de escanear iPhones em busca de imagens de exploração infantil

A ação da Apple de encontrar imagens que correspondam a fotos de abuso foi alvo de grande repercussão acerca da privacidade dos usuários. Essa movimentação deixou a empresa com uma certa insegurança e adiou (sem tempo determinado) a ação que estaria destinada a acontecer neste ano.

/Betting Up

Notícias que não saíram mas que, por nossas análises, apostamos que devem acontecer em breve

08/ Apple vai tomar parte do mercado do Google no search

Recentemente, a Apple não renovou seu contrato milionário com o Google para ter a busca da gigante em seus dispositivos. Sabemos que eles têm investido cada vez mais em inteligência de busca, tanto em texto quanto em mapas ao mesmo tempo em que vem avançando em estratégia de Ads. Logo, essa aposta é uma das menos arriscadas que já fizemos por aqui, mas, tendo os dispositivos e os dados, não há por que a Apple não chegar bem perto do Google como provedora de serviço de busca com foco em monetizar melhor sua base… Agora, com o mundo dos ads avançando para o transacional, poderia a App Store virar então um verdadeiro e-commerce para usuários iOS?

/Coming Up

Radar do Morse sobre novas tendências, produtos e serviços

09/ Aplicativo da Playbyte pretende se tornar o TikTok para jogos

O aplicativo da startup Playbyte foi recentemente lançado para o iOS e oferece ferramentas que permitem aos usuários criar e compartilhar jogos, bem como um feed de tela inteira com rolagem vertical, onde dá para jogar jogos criados por outros usuários. Semelhante ao TikTok, o feed se torna mais personalizado com o tempo para oferecer mais tipos de jogos de acordo com o gosto do usuário. A ideia da nova plataforma é ser um app de mídia social e não só jogos.

10/ Amazon está trabalhando escondido em ferramenta digital de áudio

A Amazon está trabalhando escondido em um recurso de áudio, em tempo real, semelhante (em partes) à proposta do Clubhouse. Em partes porque a Amazon quer ter uma ferramenta digital para apresentação e conversas ao vivo e está focada principalmente em músicas e eventos. Isso tudo parte do princípio da empresa ver uma oportunidade no áudio para usar seu assistente de voz (Alexa) e seus produtos de alto falante inteligente.

/Fighting Up

Update dos movimentos das big techs, concorrentes e reguladores na briga por dados, audiências e capacidade de monetização

11/ WhatsApp foi multado em 225 milhões de euros na Europa

A multa foi dada pelo governo irlandês, que usou a GDPR para concluir que o aplicativo não cumpriu as obrigações de ser transparente com os usuários. Segundo a investigação solicitada lá em 2018, o WhatsApp não informou corretamente como os dados dos usuários são compartilhados entre o app e as outras empresas do grupo Facebook, que é seu proprietário.

12/ Apple vai responder a processos de privacidade nos EUA envolvendo Siri

A Apple pode responder a processos em uma nova ação coletiva que alega que a assistente de voz dos seus dispositivos viola a privacidade dos usuários, registrando conversas sem permissão. O juiz norte-americano Jeffrey White afirmou que os reclamantes podem tentar provar que a Siri, frequentemente, grava suas conversas privadas em ativações acidentais e que a Apple divulga essas conversas para terceiros, como anunciantes. As assistentes de voz geralmente reagem apenas quando donos de celulares usam palavras-chave, como “Hey, Siri” — um comando específico para ativar a assistente — no caso da Apple.

13/ China pode estatizar Didi Chuxing

Segundo a Bloomberg, o governo da cidade de Pequim está discutindo assumir o controle de aplicativos de transporte. A notícia veio na mesma semana que os reguladores chineses alegaram que 11 apps de “ride hailing”, entre eles a Didi Chuxing, estariam agindo de forma ilegal ao recrutar veículos e motoristas não autorizados. O impulso central da proposta do governo local é recuperar o controle sobre uma das suas maiores corporações e, principalmente, sobre os dados que ela possui.

/Cashing Up

Deals que movimentam o mercado

14/ Softbank vai destinar até US$ 300 milhões para seed money na América Latina

O Softbank vai mudar um pouco seu foco nos aportes pela região. Em seu novo fundo de US$ 5 bilhões, a empresa projeta aportar algo entre US$ 100 milhões e US$ 300 milhões apenas para startups iniciantes da América Latina – o chamado “seed money”. Segundo o Neofeed, a gestora também pretende investir em empresas “analógicas”.

15/ Investimentos em startups brasileiras podem chegar a US$ 10 bilhões em 2021

Estimativa feita pela Distrito mostra que o aporte em startups do país ficará entre US$ 8 bilhões e US$ 10 bilhões este ano, um recorde para o setor. E essa é uma projeção conservadora, vendo que, até agosto, o segmento já levantou US$ 6,6 bilhões em investimentos, em 457 negócios realizados ao longo do ano. Só no mês passado, as startups receberam US$ 772 milhões – com destaque para o QuintoAndar, a Omie e a Petlove.

16/ Nubank entra no e-commerce com compra de Spin Pay

Fintech comprou a startup que oferece soluções de pagamento com um clique ou via QR Code com o objetivo de criar serviços voltados para o e-commerce. Um dos produtos da Spin Pay é o pagamento por Pix na hora do checkout, uma força para o Nubank, que destacou que possui cerca de um quinto das chaves Pix cadastradas e concentra mais de 30% das transações feitas utilizando o método de pagamento no Brasil desde o lançamento da ferramenta.

17/ Plataforma online de entregas Click Entregas recebe aporte de US$ 35 milhões

A plataforma passou por um rebranding e passou a se chamar Borzo e recebeu um investimento na ordem de US$ 35 milhões em uma rodada de Series C. Seus investidores incluem Mubadala (dos Emirados Árabes Unidos), VNV Global (da Suécia), RDIF (da Rússia), entre outros. Com a inversão, a empresa planeja reforçar sua presença pelo mundo agora com o novo nome e desenvolver novos produtos.

18/ Reddit busca banco para fazer IPO ​​

A rede busca um valuation de US$ 15 bilhões em operação que deve acontecer no começo do ano que vem. Lembrando aqui que, na sua última rodada de investimento, o valor de mercado do Reddit era de US$ 10 bilhões. Aqui você lê um pouco sobre como o Reddit foi criado!

Continue Reading
300x250

Posts recentes

Categorias

Trending

Copyright © 2021 Morse News