Ghost Interview

O empreendedor por trás do Calendly

Tope Awotona, o nigeriano que passou por zonas de guerra para criar o unicórnio de agendamento online mostra sua resiliência, persistência e paixão.

Published

on

Se você é dos que gasta muito tempo tentando bater agendas para marcar uma reunião, almoço, café, ou até uma viagem com os amigos, vale  considerar a ajudinha do Calendly em seus próximos agendamentos! A plataforma foi fundada em 2013 e hoje é avaliada em US $3 bilhões após uma recente arrecadação de US$ 350 milhões da Open View Venture Partners e da Iconic capital. O fundador, Tobe Awotona, nasceu na Nigéria e se mudou para os Estados Unidos quando era adolescente. Tobe começou a empresa com suas economias anos depois e lutou para obter financiamento ao longo dos anos. Em 2016, a empresa começou a se tornar lucrativa e arrecadou US $500.000. Mais tarde, em 2019, a empresa começou a se expandir com quase um milhão de usuários na época. Com a pandemia, sua base de clientes aumentou para cerca de 10 milhões, à medida que mais pessoas começaram a adotar o trabalho remoto com novos conjuntos de usuários, incluindo profissionais de saúde, professores, empresários e freelancers que agora usam a plataforma. Em 2021, a empresa dobrou sua receita com assinaturas para US $70 milhões.

Além dos grandes desafios da jornada como empreendedor, Tobe enfrentou zonas de guerra em prol de sua ideia. Era 2014 em Kiev, local onde estava o que ele precisava para desenvolver a tecnologia por trás da Calendly, contudo, nesta época a capital da Ucrânia estava em estado de emergência. Mesmo assim, Tobe se arriscou e realizou reuniões na região. 

Apesar de todas as barreiras, a Calendly obteve um crescimento lucrativo e se tornou  a plataforma de agendamento mais usada, mais integrada e mais amada para indivíduos e grandes empresas. 


Como surgiu a ideia do Calendly?

Eu perdia muito do meu tempo só agendando reuniões! Um dia eu estava procurando agendar uma reunião com alguns profissionais e trocamos muitos e-mails para agendar, fiquei frustrado com isso. Eu esperava que eu pudesse entrar em um site e achar um produto que tornaria o agendamento mais fácil, em vez disso, encontrei ferramentas ainda mais difíceis. Eu vi que o mundo precisava de uma ferramenta de agendamento que funcionasse muito bem para todos. Eu fiquei obcecado pelo problema, estudei e gastei muito tempo realmente desenvolvendo uma ideia do que seria uma plataforma de agendamento de classe mundial. 

(Entrevista a Railsware Product Academy – 2019)

Antes da Calendly você empreendeu em outros negócios que não obteve o sucesso que você gostaria. O que você aprendeu nessa jornada empreendedora que foi diferente no seu negócio atual?

Infelizmente eu tive muitos negócios ruins, mas todos eles foram fundamentais para o meu aprendizado. Na época eu começava negócios porque eu queria iniciar negócios, não porque o mundo precisava! E não deve ser assim…

(Entrevista a Railsware Product Academy – 2019)

Tope, no começo você se deparou com grandes barreiras para garantir fundos de capital de risco, como foi essa experiência?

Para lançar o Calendly em 213, eu “invadi” minha conta bancária. Eventualmente, fiquei sem dinheiro e comecei a procurar financiamento de Venture Capital. Eu tinha um produto que funcionava e os clientes o usavam, e todos diziam não. Enquanto isso, vi outras pessoas que se encaixam em um “perfil” diferente ganhar dinheiro com ideias de merda. Muitas pessoas ficariam chateadas com isso, mas eu queria provar que estavam errados. 

Toda a experiência me fez odiar levantar dinheiro. Mas isso me forçou a me tornar engenhoso, desconexo e focado como um maníaco. Aprendi a esticar cada dólar. Hoje sou muito grato. O negócio é lucrativo desde 2016. E eu sou o proprietário majoritário.

Ser estrangeiro ajudou muito. Eu cresci em um país onde 99% das pessoas se pareciam comigo, então raça não era algo que eu pensava conscientemente. É bom ter essa mentalidade. Você pode se debruçar sobre todas as razões pelas quais não deveria fazer algo ou por que é mais difícil para você. Ou você pode simplesmente sair e fazê-lo.

(Entrevista a INC Magazine – 2019)

Quais foram as chaves para o seu sucesso que outros empreendedores e CEOs podem se inspirar? 

Acho que o primeiro é ser um pouco louco…[risos] Mas acho que uma das coisas que mais me ajudou foi que durante a minha carreira eu passei muito tempo fazendo coisas diferentes, houve muitas evoluções diferentes, e nessas evoluções eu aprendi muito sobre diferentes tópicos e assuntos. CEOs normalmente são bons generalistas, então estas experiências variadas me ajudaram muito. Eu encorajo empreendedores e aspirantes a estarem sempre bem abertos a aprender coisas diferentes. 

(Entrevista a Valor Venture – 2020) 

O que você aprendeu com seus fracassos? 

Você não pode fingir a paixão, é importante estar apaixonado pelo problema que você está procurando resolver. Se você não tiver paixão você não estará motivado a trabalhar muito duro no problema. Sem concentração e foco é muito difícil fazer um negócio bem sucedido. Outro ponto é que é muito importante pensar sobre seu produto ou serviço junto em como você vai adquirir clientes de maneira repetitiva desde o primeiro dia. 

(Entrevista a Railsware Product Academy – 2019)

O Calendly é uma tecnologia que permite a utilização de forma independente de cada usuário, vocês já tem o sucesso do cliente “embutido” na plataforma. Mas ainda sim vocês possuem um time de customer success que trabalha diretamente com seus clientes. Qual foi a visão de vocês em relação a esta atuação e como aplicam?

Em muitos momentos parecemos como self service, mas há momentos em que existem questões mais complexas. Tudo o que a gente puder fazer para tornar nossos clientes eficientes na obtenção de seus “getting thing done”, nós faremos. Hoje deixamos nosso time de customer success para clientes maiores e clientes corporativos, vemos muito valor nisso. Um ponto importante também é que existe uma diferença entre um agente de mudança, que é o que nós fazemos e ser apenas um consultor. 

(Entrevista a Gainsight – 2020) 

Quais práticas você aplica no seu dia-a-dia ou na própria Calendly que você indica para outros profissionais? 

Sabe, eu encontro inspiração em muitas coisas…Uma das coisas que eu gosto é pegar ideias que funcionam em outros negócios e pensar porque elas não podem funcionar bem no meu negócio. 

Sempre que vou a um lugar e tenho uma experiência muito boa, seja uma empresa de produtos, serviço ou um varejista, eu penso em como podemos aprender e tirar lições de algumas dessas ideias.  E quando eu tenho uma experiência ruim, quero ter certeza de que não estamos criando experiências ruins aos nossos clientes, funcionários e parceiros. 

(Entrevista a Railsware Product Academy – 2019)

Como avaliar feedbacks negativos de recursos de uma plataforma quando ela ainda está em fase inicial?

Realmente certificando que tem uma amostra representativa! A pergunta que você deve se fazer é: Qual a porcentagem do seu público que realmente se sente assim? É algo que muitas pessoas sentem? E para sobre tornar o produto melhor para eles….Qual é a prioridade relativa? É importante resolver ou não?

Acho que é importante você ter claro quem você quer servir. Se um astronauta estiver usando o Calendly e reclama sobre um recurso, eu sei claramente que ele não é o meu público alvo. Agora se é um profissional que passa em torno de 5 horas em reuniões, esse é o nosso público alvo! 

(Entrevista a Valor Venture – 2020) 

Quais são suas lições sobre contratar bons talentos?

Se você quer servir bem os seus clientes, você não pode fazer tudo sozinho. Você nem sempre vai estar na sala quando decisões importantes sobre como atender seus clientes estiverem sendo feitas. Não é importante que apenas você tome boas decisões, toda a sua empresa precisa. 

É também preciso ter muito claro sobre o que você quer de cada função. Se você não puder responder como mede o desempenho de uma pessoa em 90 dias, você não está pronto para contratar. Se você não conseguir responder a um candidato qual a visão da empresa e quais são os objetivos nos próximos 6 a 12 meses, você também não está preparado para contratar. 

(Entrevista a Valor Venture – 2020) 

Vocês atuam com o modelo Freemium. Quando, na sua visão, este modelo faz sentido?

A maioria dos nossos usuários utilizam o self service, então o custo de suporte de cada usuário adicional gratuito é mínimo. Por isso, investimos muito na criação de uma boa experiência de autoatendimento. Se o seu custo de suporte e o custo marginal for baixo, você pode considerar o modelo freemium. Outro ponto é o componente viral. Para nós, o maior crescimento do nosso negócio é o número de reuniões agendadas. Quando as pessoas agendam reuniões, atingimos novos clientes. 

(Entrevista no SAAS NORTH 2018)  

E você, já conhecia o Calendly? Se ainda não conhecia, acesse o digitaliza.ai e saiba como otimizar o seu tempo com diversas outras soluções digitais! 🙂

Continue Reading
300x250

Posts recentes

Categorias

Trending

Copyright © 2021 Morse News