News

Netflix quer transmitir esportes & FTX pede recuperação judicial 

Banco Central abrirá os protocolos do Pix para que outros países possam copiar gratuitamente

Published

on

/What´s Up?

O que agitou os últimos dias em nosso mercado

01/ Netflix está cogitando oferecer esportes ao vivo em sua plataforma, com a possibilidade de comprar ligas de esportes como tênis e surf

Além de fazer algumas movimentações para obter (ou tentar) os direitos de transmissão da ATP de tênis para alguns países europeus, em um esforço para contornar os custos cada vez maiores de licitações por direitos esportivos, os executivos da Netflix tiveram discussões sobre a compra de ligas de baixo perfil, disseram pessoas familiarizadas com as discussões. A empresa no final do ano passado estava em negociações para comprar a World Surf League, mas as negociações fracassaram porque as duas organizações não conseguiram chegar a um acordo sobre um preço, disseram pessoas familiarizadas com o possível acordo. Alguns executivos da Netflix acreditam que, devido ao tamanho de sua plataforma, a Netflix poderia transformar esportes menos conhecidos, como o surf, em grandes franquias e criar novos torneios ou eventos esportivos, disseram as pessoas.

02/ Jeff Bezos doa US$ 174 milhões em ações da Amazon para organizações sem fins lucrativos, sua maior doação neste ano

Bezos faz a maior parte de sua filantropia utilizando suas ações da Amazon. As organizações sem fins lucrativos que recebem as ações podem vendê-las a qualquer momento sem pagar impostos sobre ganhos de capital. De acordo com os registros da SEC (Securities and Exchange Commission), Bezos doou quase US$ 600 milhões (R$ 3,1 bilhões) em ações da Amazon neste ano. Seu maior empreendimento filantrópico, porém, é o Bezos Earth Fund, um compromisso de US$ 10 bilhões (R$ 50,4 bilhões) ao longo de dez anos para combater as mudanças climáticas. É possível que as ações que ele presenteou este ano façam parte desse fundo, que distribuiu US$ 1,54 bilhão em doações desde sua criação em 2020. 

03/ Banco Central abrirá os protocolos do Pix para que outros países possam copiar gratuitamente o sistema de pagamentos instantâneo

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta última sexta-feira (11) que em novembro o banco abrirá tudo o que já fizeram no Pix, em termos de protocolo, para todos os bancos centrais que quiserem copiar, de graça. O presidente do Banco Central disse também que a autarquia quer incentivar bancos a atuarem como custodiantes de ativos digitais. “Exatamente para você não ter um problema de concentração de custódia e porque a gente acha que vai aumentar a eficiência dos bancos na hora em que eles passarem a ver ativos e passivos na forma de token”, comentou. O presidente comentou que o perigo em torno do sistema de criptoativos é a concentração de custódia, como no caso das exchanges de criptomoedas FTX e Binance. Ele acrescentou que o objetivo do BC é de atrair ativos digitais para o País e não “colocá-los para fora”, como outros países fariam.

/Following Up

Aquelas notícias que merecem um retorno 

04/ Com jornada turbulenta nas últimas semanas, corretora cripto FTX pede recuperação judicial e CEO pula fora

A exchange fundada por Sam Bankman-Fried, depois de uma irreversível crise de liquidez, decretou falência. A empresa divulgou em suas redes a aplicação para o famigerado “Chapter 11”, processo pelo qual empresas nos EUA entram em processo de recuperação judicial. Tanto a FTX quanto suas empresas associadas, como a Alameda Research, fazem parte da decisão, com o objetivo de tentar minimizar impactos para o mercado e investidores antes que a empresa efetivamente feche as portas. Para completar, Sam Bankman-Fried anunciou seu afastamento como CEO da empresa, nomeando John J. Ray como o novo líder da operação durante o processo de recuperação. Segundo dados divulgados pela FTX nos documentos enviados no pedido de entrada no Chapter 11, a FTX apontou que tem mais de 100 mil credores, ativos que somam de US$ 10 bilhões a US$ 50 bilhões mas também passivos estão nessa mesma faixa de US$ 10 bilhões a US$ 50 bilhões.

05/ Grandes executivos de segurança do Twitter renunciam em meio ao caos, e Musk afirma que falência não está fora de questão

Em um e-mail para os funcionários e em uma reunião subsequente, Musk fez pouco para inspirar confiança no futuro da empresa. No e-mail, Musk descreveu as terríveis circunstâncias econômicas em que a empresa se encontrava e quão importante ele acreditava que seu serviço de assinatura, o Twitter Blue, era para seu futuro. “Sem uma receita significativa de assinaturas, há uma boa chance de o Twitter não sobreviver à próxima crise econômica”, disse Musk no e-mail. “Precisamos que cerca de metade de nossa receita seja de assinatura”. Houve um êxodo dos principais executivos de privacidade e segurança que começou no mesmo dia em que Musk se dirigiu aos funcionários pela primeira vez, dizendo que “falência não está fora de questão”, segundo vários relatórios.

/Coming Up

Radar do Morse sobre novas tendências, produtos e serviços

06/ O LinkedIn anunciou uma nova parceria educacional com o GitHub, que fornecerá mais recursos de treinamento para desenvolvedores de software dentro da plataforma LinkedIn Learning

A nova integração LinkedIn Learning with GitHub Codespaces permitirá que os desenvolvedores obtenham uma prática real no local de trabalho para aumentar suas habilidades de codificação. Conforme explicado pelo LinkedIn, agora o usuário poderá aprender e praticar em ambientes do mundo real em qualquer estágio de sua carreira de desenvolvimento de software – do iniciante ao avançado – nas linguagens de programação mais populares no LinkedIn Learning. Portanto, se o usuário está aprendendo SQL ou aprimorando suas habilidades de codificação em Python, um desenvolvedor pode ir direto do aprendizado para a escrita de código. Os novos Codespaces do GitHub estarão disponíveis em mais de 50 cursos técnicos do LinkedIn Learning, fornecendo ‘ambientes de desenvolvimento de software do mundo real’ para as linguagens de programação mais populares.

07/ Pinterest lança aplicativo voltado a colagens chamado ‘Shuffles’  para que qualquer pessoa possa criar suas próprias colagens artísticas a partir de imagens originadas do Pinterest

O Shuffles permite que os usuários coloquem várias fotos de objetos em camadas em uma exibição artística. Os usuários podem compartilhar suas criações em outros aplicativos, com as imagens do produto vinculadas ao Pinterest para incentivar mais atividades de descoberta. Pode ser uma boa maneira de o Pinterest alcançar um público mais amplo e incentivar mais uso. O próprio Pinterest viu uma melhora no engajamento à medida que mais usuários acessam o aplicativo para descoberta de produtos, e o processo Shuffles parece um bom complemento para as novas tendências de uso. 

08/ Startup ‘Nextfood’ de agricultura vertical propõe separar os alimentos da natureza e tem expectativa de gerar US$ 4,16 bilhões neste ano

A agricultura vertical permite uma cadeia de fornecimento de alimentos totalmente nova, da fazenda à mesa, e do pedido à entrega e fatura. O mercado global de agricultura vertical foi avaliado em US$ 3,47 bilhões (R$ 18 bilhões na cotação atual) em 2021, deve atingir US$ 4,16 bilhões (R$ 21,6 bilhões) em 2022 e crescer para US$ 20,9 bilhões (R$ 108,4 bilhões) em faturamento até 2029. Segundo Rasmus Bjerngaard, cofundador e CEO da Nextfood, fazenda vertical com sede em Copenhague, Dinamarca, esta nova cadeia de abastecimento alimentar é eficiente e isolada – e está dissociada da natureza. “Em outras palavras, não extrai recursos naturais; não há esgotamento do solo, pouco uso de água e não há comprometimento da biosfera ou poluição da natureza; não há contaminação da água e nem pesticidas”.

/Gaming Up

Tendências, dados e notícias sobre o universo gamer para marcas. Projeto em parceria com a TripleA.Games

09/ Ralph Lauren muda seu logo para conquistar os fãs de Fortnite, parceria entre marca e Epic Games inclui coleção de roupas físicas e virtuais

Projetado especialmente para uma coleção com o game Fortnite, o novo logotipo apresenta o jogador de polo montando a icônica lhama do jogo. O redesenho faz parte de uma grande parceria entre a marca de moda e a Epic Games, que inclui roupas virtuais para o jogo e uma linha de roupas de verdade, que remete aos designs digitais e que até os replica no mundo real. De acordo com David Lauren, a busca por novas tecnologias não é tanto por causa da tecnologia em si. A moda precisa ser ambiciosa, e ninguém consegue inspirar sucesso sem contar uma história convincente. A tecnologia é uma ferramenta para contar essas histórias e o empreendimento Fortnite é apenas a mais recente manifestação do que a marca afirma que vem fazendo o tempo todo. 

/Cashing Up

Deals que movimentaram o mercado

10/ B3 compra Neurotech,  empresa de tecnologia especializada na criação de sistemas e soluções de inteligência artificial, por até R$ 1,1 bilhão

O negócio custará inicialmente R$ 620 milhões para a B3, além do pagamento de valores de earnout atrelados ao atingimento de metas da companhia nos próximos quatro anos. Desta forma, o montante a ser desembolsado pela empresa poderá chegar a R$ 1,1 bilhão. De acordo com a B3, o objetivo é complementar sua oferta de produtos de dados e soluções analíticas para o mercado, nas verticais de crédito, riscos e seguros. A aquisição da Neurotech alavanca o potencial de crescimento do negócio de dados e analytics e fortalece a estratégia de diversificação, contribuindo para o crescimento além do negócio principal da Bolsa. Vale lembrar que a B3 já havia comprado a Neoway em Dezembro do ano passado. Tivemos um bate-papo com o Kadu Monguilhott, CEO da Neoway, neste MorseCast.

11/ transferbank capta R$ 4 mi em rodada com fundadores do EBANX para acelerar sua plataforma de pagamentos e recebimentos internacionais no país

O aporte saiu do bolso de empresários estratégicos do segmento bancário e de logística, incluindo dois nomes de peso: entre os investidores estão Alphonse Voigt e Wagner Ruiz, co-fundadores do unicórnio EBANX. De acordo com o CEO do transferbank, Luiz Felipe Bazzo, o objetivo com o aporte é investir na evolução da plataforma de pagamentos, desenvolvimento de novos produtos e, principalmente, o fomento do crescimento da operação de câmbio nos setores de comércio exterior, venture capital e desenvolvedores de software que prestam serviços para o exterior. De acordo com o volume transacionado, a companhia está entre as 16 maiores corretoras de câmbio do país, que em sua maioria têm em média mais de 26 anos de existência.

12/ Startups latinas captam 43% a menos, mas crescem em número de deals e Brasil se destaca 

O volume de investimento captado pelas startups da América Latina recuou 43% em outubro, em relação ao mês anterior, somando US$ 920 milhões, segundo levantamento da Sling Hub. Apesar da queda, outubro teve o maior número de rodadas desde julho de 2021. Foram 111 deals no período, com média de US$ 12,2 milhões por cheque. De acordo com o Latam Startup Activity Report, houve um recorde de rodadas de até US$ 5 milhões, com um aumento de 66% em comparação com o último mês. Ao mesmo tempo, desconsiderando as rodadas de debt, o volume captado em outubro representa um salto de 154% em relação ao mês anterior. O cenário do ecossistema brasileiro também melhorou este mês, com o Índice de Startup fechando em 347,1 pontos, 3º maior resultado de 2022 depois de Maio e Fevereiro. O Brasil também é líder de M&As, com 18 empresas adquiridas no último mês, que respondem por 72% do total de outubro. O Brasil segue sendo o líder da região, movimentando US$ 310 milhões e 73 das 111 rodadas de outubro

Continue Reading
300x250

Posts recentes

Categorias

Trending

Copyright © 2021 Morse News